29/04/2020 – A partir desta quarta-feira, 29, o Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste, administrado pelo Instituto Santé, passa a contar com mais seis leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para uso exclusivo de pacientes com a Covid-19. Outros 3 leitos já foram reservados ainda em março, totalizando nove leitos de tratamento intensivo disponíveis na unidade hospitalar para o enfrentamento da pandemia.

Outros nove leitos também estão ativos e sendo utilizados para outras patologias, já que o Hospital Regional de São Miguel do Oeste não deixou de atender urgências e emergências. Ao todo são 18 leitos de tratamento intensivo disponíveis no Hospital, sendo oito novos e instalados desde março e que elevam em 80% a capacidade assistencial em UTI. Até o momento, nenhum caso confirmado foi atendido na unidade e o diretor geral, Jeferson Gomes, lembra que a união de esforços fez a instalação dos novos leitos acontecer.

“Temos recebido um apoio irrestrito da comunidade local e regional, o que possibilita ações como essa. Aqui, nesse ambiente, temos a soma de vários atores como os próprios colaboradores do Hospital Terezinha Gaio Basso – Instituto Santé, o Poder Judiciário, o Fundo São Miguel em Ação, o Hospital São Lucas de Guaraciaba e o Hospital de Dionísio Cerqueira”, enfatiza.

O diretor de apoio, Rodrigo Lopes, destaca que o processo de aquisição dos respiradores foi realizado com muito cuidado devido ao momento de pandemia vivido. “Há uma escassez desses equipamentos no mercado, mas com o processo de cotação de preço conseguimos levantar empresas com respiradores novos e seminovos, com as especificações necessárias e prazo de entrega imediato. Também foi possível a locação de carrinhos de anestesia, que neste momento serão utilizados para ventilar os pacientes que necessitarem do atendimento”, explica.

O diretor Lopes relata que a antiga capela do Hospital foi transformada em poucos dias em um local para o atendimento dos pacientes. “Não é o espaço físico ideal, mas conseguimos adequar tornando-o próprio para uma UTI, sendo instalados fluxos de acordo com legislação vigente aos órgãos competentes”.

No final de março, o Hospital Regional Terezinha Gaio Basso foi referenciado pelo Governo do Estado como uma das principais unidades de atendimento aos pacientes com a Covid-19. Foi prevista a instalação de 16 novos leitos de UTI pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). “Até o momento, não recebemos equipamentos do Estado, mas entendemos as dificuldades enfrentadas com o mercado bastante instável. Conseguimos a instalação de 6 leitos desde o anúncio e agora, aguardamos e torcemos para que os governos federal e estadual consigam adquirir os respiradores para instalar outras 10 acomodações para pacientes graves aqui”, finaliza o diretor geral, Jeferson Gomes.

Confira o detalhamento das doações e aquisições para a instalação dos novos leitos de UTI:

  • Adequação do espaço físico, com gases medicinais, ar condicionado adaptação estrutural, realizados com recursos próprios e pelo setor de manutenção e empresas contratadas;
  • Processo de aquisição realizado pelo setor de compras do Hospital;
  • Monitores e bombas de infusão realocados de outros setores operacionais;
  • 1 respirador recondicionado adquirido com recursos doados pelo Poder Judiciário;
  • 2 respiradores recondicionados adquiridos com recursos do Fundo São Miguel em Ação;
  • 3 aparelhos de anestesia alugados pelo HRTGB que serão utilizados como respiradores;
  • 3 camas emprestadas do Hospital São Lucas de Guaraciaba;
  • 3 camas emprestadas do Hospital de Dionísio Cerqueira.