07/08/2020 – No próximo domingo, 09, o Setor de Oncologia do Hospital Regional Terezinha Gaio Basso – Instituto Santé, completa 2 anos de inauguração e início da prestação de serviços à comunidade do Extremo Oeste catarinense. Nesse período, foram 30 altas do tratamento de quimioterapia, a pacientes que venceram esta etapa da luta contra o câncer. Foram mais de 4.500 sessões realizadas em dois anos.

A gerente de enfermagem, Márcia Dreher, explica que, mesmo com a alta da quimioterapia, todos os pacientes seguem para outras fases como radioterapia realizada em Chapecó ou continuam o tratamento com acompanhamento, novos exames e procedimentos conforme a recomendação médica. “A cada alta, comemoramos com o paciente, pois é uma etapa concluída muito importante”, afirma.

Os tipos de cânceres mais comuns continuam sendo os de mama (31%), de próstata (32%) e o de cólon (9%). Os pacientes com faixa etária entre 61 a 70 anos representam 32% do total, seguido de 71 a 80 anos com 21% e 51 a 60 anos com 20%. 11% dos pacientes são da faixa etária de 41 a 50 anos, 10% de 81 a 90 anos, 4% de 31 a 40 anos, e de 91 a 100 anos e 20 a 30 anos representam 1% cada.

Dos 30 municípios atendidos na região Extremo Oeste, São Miguel do Oeste continua sendo o com mais pacientes, seguido de Maravilha, São José do Cedro, Guaraciaba, Itapiranga, Iporã do Oeste, Descanso, Modelo, Romelândia, Mondaí, Anchieta, Belmonte, Santa Helena, Saudades, São João do Oeste, Santa Terezinha do Progresso, Bom Jesus do Oeste, Iraceminha, Saltinho, Bandeirante, Flor do Sertão, Paraíso, São Miguel da Boa Vista, Tunápolis, Barra Bonita, Dionísio Cerqueira, Tigrinhos, Palma Sola e Princesa.

Cirurgias

Ao todo, em 2 anos, foram 1.246 procedimentos cirúrgicos realizados. Os números mais expressivos são os desse ano, quando, de março a junho, foram realizadas 346 cirurgias, ou seja, uma média de 69 procedimentos por mês.

O diretor de Apoio, Rodrigo Lopes, explica que as cirurgias eletivas foram suspensas devido à pandemia e são realizadas somente as de urgência e com tempo sensível que é o caso das oncológicas. “Devido à grande demanda de casos cirúrgicos oncológicos o Hospital vem realizado todos os procedimentos possíveis dentro do mês, ultrapassando a meta contratual praticamente todos os meses”, afirma.

Consultas e exames

A evolução no número de consultas também é percebida no ambulatório do Hospital Regional de São Miguel do Oeste. Em 2018, de agosto a dezembro, foram 771 consultas. Já em 2019, o total do ano saltou para 6.434. Em 2020, de janeiro a julho, foram 5.002 consultas realizadas, fechando em mais de 12.200 realizadas em 2 anos.

Nos exames, a mesma evolução. Nos primeiros 365 dias do serviço, de agosto/2018 a agosto/2019, foram cerca de 17.500 exames clínicos, de imagem e de patologia. Esse número foi ultrapassado neste primeiro semestre, no qual foram analisados 18.855 exames. Ao todo, em 24 meses, foram mais de 50 mil exames de imagem, análise clínicas e patológicas.