Aline Fernanda Lazari– Enfermeira Obstetra – COREN SC 52208

Atualmente, a ocorrência de gestação em mulheres com idade avançada está associada ao melhor nível socioeconômico, maior nível educacional, adiamento do casamento, aumento da inserção feminina no mercado de trabalho e melhorias nos métodos anticoncepcionais. Embora livres e com direitos mais consolidados, as mulheres ainda precisam lidar com o rótulo de mães tardias ou mães idosas.

O Ministério da Saúde considera fator de risco gestacional preexistente a idade materna maior que 35 anos. Por outro lado, estudos mostram que a idade isoladamente pode não ser um fator de risco, pois um pré-natal de qualidade associado a cuidados de excelência no trabalho de parto e parto podem modificar as condições de saúde previamente diagnosticadas, tornando os resultados da gestação semelhantes aos de gestantes mais jovens.

Entretanto, as complicações podem ocorrer, como:

– parto prematuro;

– desenvolvimento de diabetes e hipertensão arterial;

– pré-eclâmpsia;

– ruptura prematura de membrana amniótica.

O que fazer para prevenir possíveis complicações?

Assim que descobrir a gravidez, seja em qualquer idade, busque iniciar o seu pré-natal e siga fazendo as consultas e exames corretamente. Alimente-se de forma saudável; evite consumo excessivo de doces, industrializados e gorduras; realize atividade física (se não for contraindicado); durma bem; tome muita água; e sempre que estiver com dúvidas, converse com seu médico.

Hospital Regional Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste

Aline Fernanda Lazari– Enfermeira Obstetra – COREN SC 52208

Diretora técnica – Katia Bugs – médica – CRM 10375 – Nefrologista – RQE 5333

Referências

GONÇALVES, Záfia Rangel; MONTEIRO, Denise Leite Maia. Complicações maternas em gestante com idade avaçada. Rev. FEMINA, 2012.

ALDRIGHI, Juliane Dias; WALL, Marilene Loewen; SOUZA, Silvana Regina Rossi Kissula. Vivência de mulheres na gestação em idade tardia. Rev. Gaúcha de Enfermagem, 2018.