Foto: Joice Kroetz

Dois novos leitos de UTI exclusivos para a Covid-19 foram instalados nesta quarta-feira, 24, no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso – Instituto Santé, de São Miguel do Oeste. Os leitos foram viabilizados após mudanças na estrutura.

A UTI Geral passou para o primeiro andar do Hospital e a UTI Covid-19 para o segundo, próximo aos outros seis leitos que entraram em funcionamento ainda em abril. Com essa mudança, a Instituição totaliza 25 leitos de UTI para pacientes com o Coronavírus.

Essas alterações, conforme o diretor geral do Hospital, Rodrigo Lopes, melhoram o fluxo e o atendimento das equipes que ficam centralizadas. Mas, mesmo com os novos leitos – sete desde segunda-feira, dia 22 – há fila de espera de pacientes graves que aguardam transferência para outras unidades do Estado.

“Acreditamos que a comunidade está consciente de que estamos fazendo tudo, e quem sabe, até mais do que podemos. Nossos profissionais estão cansados e sobrecarregados, mas seguem firmes, honrando os juramentos feitos em sua formação. Hoje pela manhã estava observando o trabalho dos profissionais, e me peguei pensando, quanto orgulho tenho dessa equipe maravilhosa, todos vestindo a camisa deste Hospital, engajados em fazer o melhor, salvando vidas. Não estamos sozinhos nessa luta e precisamos do apoio de todos para controlarmos a situação”, afirma.

As cirurgias, consultas e exames eletivos seguem suspensos, seguindo o decreto estadual. Todos os procedimentos serão reagendados. “As pessoas precisam se conscientizar de que, no caso da Covid-19, no combate contra o vírus, o hospital é o fim da linha, quando tudo o que poderia ser feito antes, deu errado. Mais leitos de UTI não são a solução para o controle da situação”, ressaltou Lopes.

Na tarde desta quinta-feira, 25, a direção do Hospital Regional de São Miguel do Oeste também esteve reunida com alguns profissionais para tratar de uma bonificação aos que atuam diretamente na linha de frente de combate à Covid-19. O assunto segue em discussão.